Quarta-feira
05 de Agosto de 2020 - 
MODERNIDADE E TRADIÇÃO CAMINHANDO JUNTOS!

Consulta de Processos

Insira seu usuário e senha para acessar seu painel jurídico
Seu usuário
Sua senha

Notícias

Twitter diz que vai recorrer de decisão do STF que bloqueou conta de bolsonaristas: 'Desproporcional sob a ótica do regime de liberdade de expressão'

O Twitter afirmou em nota nesta quinta-feira (30) que irá recorrer da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que bloqueou contas de bolsonaristas na rede social. "Embora não caiba ao Twitter defender a legalidade do conteúdo postado ou a conduta das pessoas impactadas pela referida ordem, a empresa considera a determinação desproporcional sob a ótica do regime de liberdade de expressão vigente no Brasil e, por isso, irá recorrer da decisão de bloqueio", disse o Twitter. Nesta quinta, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, ampliou o alcance da decisão que determinou a exclusão de contas de 16 aliados e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, investigados por suposta disseminação de fake news nas redes sociais. Agora, os perfis foram bloqueados internacionalmente. A medida foi tomada porque alguns dos investigados tentaram driblar a ordem do STF e mudaram as configurações de localização das contas para outros países e continuaram a publicar mensagens. A exclusão das contas faz parte do inquérito das fake news, que apura ataques a ministros da Corte e disseminação de informações falsas e tem Moraes como relator. O presidente Jair Bolsobaro chegou a questionar a medida no STF um dia depois de o Twitter e o Facebook terem cumprido a decisão. A medida foi tomada porque alguns dos investigados tentaram driblar a ordem do STF e mudaram as configurações de localização das contas para outros países e continuaram a publicar mensagens. A exclusão das contas faz parte do inquérito das fake news, que apura ataques a ministros da Corte e disseminação de informações falsas e tem Moraes como relator. O presidente Jair Bolsobaro chegou a questionar a medida no STF um dia depois de o Twitter e o Facebook terem cumprido a decisão. Foram bloqueados: Roberto Jefferson, ex-deputado e presidente nacional do PTBLuciano Hang, empresárioEdgard Corona, empresárioOtávio Fakhoury, empresárioEdson Salomão, assessor do deputado estadual de São Paulo Douglas GarciaRodrigo Barbosa Ribeiro, assessor do deputado estadual de São Paulo Douglas GarciaBernardo Küster, blogueiroAllan dos Santos, blogueiroWinston Rodrigues Lima, militar da reservaReynaldo Bianchi Júnior, humoristaEnzo Leonardo Momenti, youtuberMarcos Dominguez Bellizia, porta-voz do movimento Nas RuasSara GirominiEduardo Fabris PortellaMarcelo StachinRafael Moreno Quando as contas foram retiradas do ar pela primeira vez, todos negaram irregularidades e criticaram a decisão do STF. O governo chegou a acionar o Supremo para rentar reverter a decisão. Em maio, o grupo já tinha sido alvo de busca e apreensão autorizada pelo ministro, em desdobramento do inquérito. Na época, Moraes determinou o bloqueio de contas em redes sociais de 16 investigados. Os perfis seguiam ativos até esta semana, o que levou o magistrado a reforçar a determinação na última quarta.
30/07/2020 (00:00)

Contate-nos

Rua Santo Antônio  nº 66  (Rua da Faculdade Estácio de Sá)
-  Barreiros
 -  São José / SC
-  CEP: 88117-350
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.